FANDOM


Rçrçr
Curiosidades sobre os Gatos

Veja algumas curiosidades sobre os Gatos aqui!


Curiosidades sobre os GatosEditar

  • Filhote-de-gato-com-olhos-cor-de-mel
    Na Idade Média, os gatos eram vistos como enviados dos Deuses, ou espíritos que acompanhavam os seus donos. O gato preto em especial era visto como um espírito amigo. No entanto, com as acusações de rituais de bruxaria, os gatos que fossem encontrados juntos com os praticantes da “arte das trevas”, eram considerados maus espíritos e condenados junto a eles. Aí surgiu toda a lenda. No antigo Egito, os bichanos foram até venerados como deuses. A Deusa da Fertilidade (Bastet) era representada em pinturas, gravuras e estátuas com uma cabeça felina.
  • No Egito, pela supervalorização do papel do gato na agricultura, era considerado crime matar os bichanos ou contrabandeá-los para fora do país. Porém, já nessa época começaram alguns contrabandos para a Pérsia. Com o fim da Idade Média e o início das navegações, os gatos também foram utilizados nos navios como controlador das pragas a bordo, o que disseminou a raça pela Europa. A aceitação dos gatos foi crescendo, e eles passaram a ser vistos como um animal que demonstrava luxo, requinte e riqueza, sendo utilizado pelas madames da alta sociedade.
  • Os gatos, se alimentados corretamente, devem pesar entre 2,5 e 7 kg. Algumas raças, no entanto, são mais pesadas.
  • Os gatos de rua geralmente vivem bem menos do que gatos domesticados. Se bem cuidado, um gatinho pode chegar até quase 20 anos, tendo casos que até extrapolam essa idade.
  • Os gatinhos costumam dormir durante boa parte do dia para conservar sua energia. Alguns gatos chegam a dormir até 20 horas por dia. O normal é que o gatinho durma de 12 a 16 horas. Quanto mais velho o gatinho, mais ele costuma dormir, economizando assim mais energia.
  • Os gatos são digitígrados, ou seja, andam diretamente sobre os dedos. O andar dos gatos também tem o charme porque eles pisam com a pata exatamente aonde a pata anterior pisou.
  • Os gatos são animais carnívoros, apresentando dificuldade para digerir certos tipos de vegetais.
  • O cio da fêmea pode durar de 4 a 7 dias, e neste período ela fica “a mercê” de seus hormônios. Os gatos só copulam quando a fêmea está no cio. O gato macho tenta abocanhar a fêmea na nuca contra sua vontade para iniciar o processo, e depois ela acaba cedendo. A penetração gera muita dor, e daquele acasalamento podem nascer até 8 filhotes. A gestação dura cerca de 63 dias, e depois de nascidos, os filhotem tem que permanecer mais 60 dias com a mãe, para serem amamentados adequadamente.
  • A temperatura normal do gato, diferente dos humanos, é de 38º a 39º graus. Acima ou abaixo disso não é normal. Para medir a temperatura, o ideal é levar o gato ao veterinário. 
  • Os gatos idosos costumam ser mais suscetíveis a doenças. Geralmente eles apresentam doenças nos olhos como cataratas.
  • Os gatos domésticos aprenderam que miando conseguem chamar a atenção de seu dono, por isso miam muito mais do que os gatos selvagens. Os gatinhos podem produzir mais de 100 miados diferentes, cada um com um significado diferente: dor, pedido de atenção, angústia, saudação, etc. O ronronar é diferente do miado. O gato ronrona vibrando sua laringe quando sente prazer em alguma atividade. Porém, foi comprovado que gatos também podem ronronar quando sentem muita dor.
  • O gatinho que fica no seu colo hoje na sala de casa (Felis Catus) é descendente dos antigos gatos selvagens (Felis Silvestris). No Oriente Médio, cerca de 9500 anos atrás, as pessoas cansaram de ficar andando pra lá e pra cá (nômades) e passaram a adotar lugares fixos para morar (sedentários). Para sobreviver eles plantavam grãos, o que nem sempre dava certo, já que apareciam muitos roedores (como os ratos) para acabar com a festa. Foi então que eles notaram que os gatos selvagens caçavam esses roedores, e passaram a domesticá-los e usá-los para proteger as plantações.
  • Certos gatos em sofrimento também ronronam, porém o mais comum é ronronar indicando uma disposição social amigável e pode ser dado como sinal para, por ex., informar que certo gato com problemas tem necessidade de amizade, ou pode constituir um sinal para o dono, exprimindo o agradecimento pela amizade obtida. O ronronar traduz um comportamento infantil. Os gatinhos ronronam a partir da primeira semana de vida e isso indica à mãe que tudo está bem com a sua prole. Já nos gatos adultos isso traduz uma certa dependência do contato entre os donos e os gatos.
  • O gato deita-se de costas oferecendo a barriga apenas a quem ele considera amigo íntimo. É como se o seu gato dissesse: "eu mostro a minha barriga em demonstração a minha confiança em você, por adotar esta postura tão vulnerável na sua presença". Mas uma coisa é mostrar, outra bem diferente é deixar acariciar! Nem sempre é seguro concluir que um gato nessa posição espera ser acariciado. Muitas vezes a resposta é uma violenta patada. A região abdominal é tão fortemente protegida que os gatos não apreciam contatos nessa zona. Por isso eles estabelecem um limite que os donos nem sempre entendem: podem ver, mas não devem tocar!
  • O fato dos gatos enterrarem tão bem os excrementos revela o quanto eles se sentem subordinados em relação a nós. Acham-nos fisicamente mais fortes e sabem que controlamos o seu modo de vida (especialmente porque somos nós que lhes fornecemos o seu alimento). Quando um gato deixa as fezes sem enterrar é sinal que algo está errado. Pode ser uma questão de auto-afirmação, dominância em relação a outro animal ou pode ter aversão ao material absorvente que existe no caixote.
  • Os gatos lambem o pelo para amacia-o, permitindo que ele seja uma capa de isolamento contra as chuvas, mas também ao molhar o pelo, o gato refresca-se nos dias de maior calor. O gato também se lambe para aliviar o stress. Daí o fato de que gatos muito enervados se lambam compulsivamente. Os gatos também se lambem para ficar com o seu próprio cheiro, ou para eliminar outros cheiros que estejam no pelo. É o caso do gato que vai lamber o pelo depois do dono lhe ter feito uma festa. O animal vai eliminar o cheiro da mão do dono, substituindo-o pelo cheiro da sua saliva.
  • O abanar a cauda reflete um estado agudo de conflito mental. Colocado perante uma situação difícil em que o animal pode ter duas reações possíveis, o gato fica quieto e abana a cauda. Quando uma decisão é tomada, acaba o conflito e a cauda fica quieta.
  • As portas são um entrave à vida social normal do gato. Por vezes o gato mia para sair de casa. Assim que sai, depois de 10 minutos já está miando para voltar a entrar. Nada mais natural, se entendermos o motivo. O gato quer inspecionar as suas redondezas, recolher informações e avivar as marcas dele deixadas no seu território. Uma curta vistoria para cumprir com todos estes objetivos é o suficiente para pôr o bichano feliz. E é claro, ele não troca o conforto do lar pelos perigos do lado de fora.
  • Estudos recentes provaram que os gatos conseguem distinguir entre o vermelho e o verde, o vermelho e o azul, o vermelho e o cinzento, o verde e o azul, o azul e o cinzento, o amarelo e o azul e o amarelo e o cinzento. Mas seja como for, as cores não são tão importante na vida dos gatos como são na vida dos humanos.
  • O miado constante bem como o ato de se rebolar constitui um comportamento sexual feminino felino normal. É preciso notar que os gatos em circunstâncias normais são silenciosos e até passam despercebidos. A sua comunicação depende muito de sinais olfatórios e não tanto de sons, tal como se passa nos cães. A fim de atrair os machos, as fêmeas no cio têm de adquirir posturas "anormais", fazendo barulho, rebolando-se, exibindo-se, tudo para atrair os machos. O miado não envolve sofrimento nenhum, assim como qualquer fêmea de qualquer espécie animal no cio não sofre dores nenhumas.
  • Os gatos não enxergam no escuro. Este mito provavelmente surgiu porque os gatos conseguem ver mesmo quando há pouca luz. Isto deve-se ao fato das suas pupilas se dilatarem para conseguirem aproveitar ao máximo toda a luz disponível. Apesar disso eles não conseguem enxergar em completa escuridão.
  • Se o gatinho tiver uma alimentação completa, a única coisa que ele precisa beber é água. Servir leite em demasia não é bom para os gatos. A lactose do leite de vaca é de difícil digestão para muitos gatos adultos e pode causar diarréia.
  • Alguns gatos podem estar infectados com uma doença chamada toxoplasmose, que por vezes pode ser transmitida para os seres humanos através das fezes nos caixotes ou no jardim e causar graves problemas a bebês recém nascidos.
  • Dando carinho e atenção, o gato vai sentir-se bem em seu lar. Gatos criados na rua correm mais riscos de morte, por estarem sujeitos a perigos como o trânsito, venenos e tóxicos.
  • Os gatos têm um ponto cego logo abaixo do nariz. Por esta razão, eles não conseguem encontrar pequenos pedaços de comidas quando estão bem abaixo do nariz.
  • Uma pesquisa recente indica que os gatos que possuem sinos em sua coleira são melhores na caça de presas. Isso porque eles aprendem a se movimentar mais silenciosamente, afim de evitar que a campainha faça barulho.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.